Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

0.87 cêntimos

0.87 cêntimos

0.87 cêntimos outra vez

Helena, 23.11.22

desta vez não passa. E há coisas que nos custa falar , mas só o facto de sermos anónimos neste mundo aqui, e porque falar para o alto sabe bem, mesmo de coisas más, eu acho mesmo ESPECIALMENTE de coisas Más.

Desta vez, (lol) cheguei mesmo ao fundo, enquanto escrevo estas palavras dá-me um bocado de graça por dentro, se bem que é um riso agri-doce, por assim dizer.

Mas dá-me graça, porque estou safa, no meio desta miséria toda.

Cheguei ao fim do mês com 0.87 cêntimos. Verdade! ( ainda bem que ninguém vai ler isto!) e como sou muito pequenina aqui no meio deste blog, vai saber bem, porque é apenas um desabafo. 

Se chegarem a ler, não tenham pena de mim, amanhã, felizmente, já recebo, e a dobrar ( contando com o subsídio de natal).

Depois de passar pela mercearia e comprar umas coisas, no total de 10.e trocos, o cartão pela segunda vez deu não autorizado. Sentindo o embaraço do indiano que já me conhece, disse, para a senhora que estava ao meu lado, " pague primeiro a conta da senhora". 

Quando disse isto, olhei para a senhora, que me olhou com um olhar gelado de reprovação.

Não olhei duas vezes, mas para dentro de mim pensei " Caguei para ti!"

Depois lembrei-me que ainda tinha uns trocos em casa, voltei e lá paguei, sentindo o embaraço do indiano, que na sua cara espelhava " nunca pensei que esta também andava à rasca de dinheiro".

Não é fácil. O meu budget que mesmo assim é dentro da média, não contempla consultas todas as semanas, consulta do gato etc etc etc. Basicamente, tendo em conta a inflação, dá para o básico, coisas essenciais, para extras  já não dá, ou então faço como a maioria dos portugueses, vou gerindo.

E porque estou a escrever sobre isto, e não guardei para mim? Poderia, é verdade.

Porque sei que como eu, há muita gente,  que já sentiu o que provavelmente senti hoje, a reprovação de não ter dinheiro para pagar as contas, e isso é uma das coisas mais insensíveis e tristes que se pode fazer a um ser humano.