Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

0.87 cêntimos

Obsessive cleaners

por Helena, em 20.04.21

Acho interessante este programa.

Como é que 2 pessoas diametralmente opostas chegam a formar uma equipa e até ficam amigas???

Pois é, aí é que reside a magia do programa.

Uma completamente obcecada pelas limpezas, gasta cerca de 2 horas médias por dia nas limpezas. A outra o seu oposto: é caca de coelho, cão ou gato espalhado pela casa, roupa a montes empilhada em todos os cantos da casa, lixo , revistas, livros, bric brac e toda a variedade e quantidade de coisas que temos em casa mas em triplicado ou mais. Alguns têm moveis espalhados pelo centro da sala, como colchões e outras coisas que é difícil perceber...

Difícil perceber como conseguem viver assim.

Adiante. Após a fase de resistência entre o que quer limpar e o outro que não quer, vai ali umas zangas, lágrimas e frustrações pelo meio.

Mas quando se dá o click de umas das partes para entender o outro, e o outro se abre sem constrangimentos, as almas abrem- se.

De repente, o que não quer deitar nada fora, sente que é altura de se libertar do peso que carregou durante tempo  e a  transformação comeca.

Do outro lado, do acumulador há também uma curiosidade em entender como é que alguém passa tanto tempo nas limpezas. ( não há nada mais interessante para fazer?)

Ambos, de uma forma ou de outra sofreram algo para serem assim: normalmente o que é desarrumado e "quer lá saber da casa para alguma coisa", sofreu uma perda de alguém importante,  morte ou divórcio.

O altamente arrumado ou obcecado , embora seja mais raro, e possa também ser associado à morte de alguém, é na sua maioria das vezes, solidão.

No final, ainda dão conselhos um ao outro: " tens talentos e capacidades, arranja algo útil para fazeres" e  "espero que mantenhas a casa limpa(...)."

Notícias duvidosas

por Helena, em 19.04.21

Primeira notícia: " Mulher ameaça marido com uma faca, para limpar a casa".

Segunda notícia: " Bebê é deixado sozinho  trancado no carro".

Quando li com atenção  a primeira notícia, o primeiro pensamento que me saltou foi : " mais um preguiçoso nas lides domésticas-!!" Ao que a mulher chegou!!!"

Na segunda notícia, o pensamento imediato fora: " como é possível esquecer- se de um bebe???"

Mas nem uma, nem outra notícia têm no final esses contornos que os desenhei ao ler os títulos das mesmas notícias.

Ao debruçar-me com mais atenção sobre cada uma, afinal na primeira notícia, o homem era um coitado, pois bastava que quisesse fazer qualquer coisa esquisita, como por exemplo,  contactar com a família ou amigos, que a dita doida lhe mostrava o objeto reluzente e pontiagudo. Mais, os ciúmes exacerbados da senhora, faziam- na revistar as redes sociais , contactos telefonicos do senhor.

 O homem viveria portanto num autêntico filme de terror e não propriamente de preguiça, ao contrário do que o título me sugerira anteriormente.

Na segunda notícia, depois de ler atentamente o corpo da notícia, também não se passara nada do que dera a entender o título; ou seja o casal fechou a porta do carro e acidentalmente a porta trancou- se no seu interior. Resumindo: o casal chamou a polícia para abrirem o carro e reaverem o seu querido bebê.

Por isso... nem tudo é o que parece.

E os senhores redadores tenham mais brio na correção linguística  do que a sensacionalista.

 

Não há nada como comecar..

por Helena, em 15.04.21

Um blog novo. Às vezes já não faz sentido retomar os antigos. Já não tem a ver connosco. Eram outros eus que já não os de agora. E depois começar um blog novo, é como estrear um caderno novo, como aquela sensação de quando éramos mais novos e gostávamos todos do regresso às aulas, pois sabíamos que iríamos ter novo material escolar: os cadernos eram novos, as canetas também, e esforçávamo- nos por no início das aulas escrever com letra bonita e redonda e evitar fazer gatafunhos e borrões. É mais ou menos isto.

Ainda andei à cata de um blog que só fizera 2 posts e recomecaria a partir daí, mas e as passwords? E o email??? Pois, pois...

Mais vale recomeçar.

O guarda rios

por Helena, em 15.04.21

Capture+_2021-04-15-13-52-23.png

E digam lá se não é lindo????

Guarda- rios ( o começo)

por Helena, em 14.04.21

Lembrei- me deste nome, e eu adoro nomes simples e interessantes. Soantes e cheios de significado. É nome de pássaro que vive à beira-mar, tal como eu gostava de morar. Para além de gostar do seu nome, o pássaro em si, é bonito, azul e com um bico comprido, daqueles que dá vontade de desenhar, de fixá- lo numa parede, para apreciar a sua beleza e simplicidade.

E porque não?