Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

0.87 cêntimos

0.87 cêntimos

No meio de pessoas

Helena, 27.03.24

complicadas, é bom que de vez enquando, aparecem anjos caídos do ceú, e nos ajudam.

São bençãos que de vez enquando recebemos e damos bem hajas por existirem e nos ajudarem!!!

Quando agradeci à colega em questão, emocionada, disse " não me faças chorar! eu é que estou muito grata!"

O que é certo é que sem esta ajuda destes anjos caídos do céu, teríamos a vida muito mais dificultada!

Por isso, é sempre bom valorizá-los, quando por destino, mesmo que por pouco tempo, se cruzam connosco!

 

 

Emprego de sonho

Helena, 25.03.24

Encontrei no google news, um anúncio de um emprego de sonho!

Consiste em viajar para todo o mundo ( vejam lá o aborrecido que é) e ficar num hotel de luxo! ( isto é demais!)

Em que consiste o emprego?

Experimentar as ementas do hotel, tirar fotografias e dar o seu comentário/apreciação sobre a estadia e a comida. Com tudo pago! ( vejam a insolência!)

Só tem que se conhecer 4 hoteis de luxo por mês aufere-se 5000 euros. ( essa quantia mal me dá para pagar as contas...)

Agora fora de brincadeiras, tudo o que escrevi anteriormente corresponde à verdade, existe mesmo este posto de trabalho, eu não poderia chamar de trabalho, mas de lazer, e ainda se pode levar alguém se assim se desejar.

As informações encontram-se no  site velloy. https://www.velloy.com/room-service/

ou para ter acesso à notícia original, aqui:

 A Velloy está à procura de uma cobaia para uma tarefa ingrata: avaliar o serviço e as condições dos melhores hotéis do mundo. https://www.nit.pt/fora-de-casa/turismos-rurais-e-hoteis/emprego-de-sonho-5-mil-euros-por-mes-para-avaliar-quartos-em-hoteis-de-luxo 

Se eu não tivesse filhos menores, ia já!

Queres namorar comigo?

Helena, 23.03.24

O meu filho arranjou uma namorada. Tem 10 anos.

Quando chegou a casa, disse-me:

- Tenho uma notícia!

E eu desconfiada da notícia, perguntei:

-Ui, é boa ou má?

- É boa.

-Então conta lá.

- Agora tenho uma namorada. Tu deixas?

E eu:

 Deixo, aliás isso é contigo! Gostas dela?

- Gosto.

E depois da conversa, como se chama, e como é que isso aconteceu, explicou-me tudo direitinho.

" Cheguei ao pé dela, disse-lhe que gostava dela e ela disse que gostava de mim, e depois perguntei-lhe " queres namorar comigo" ,  e ela disse que sim.

-E como é que namoram? Deram as mãos?- perguntei curiosamente.

- Sim, demos uma volta pela escola, antes fiz-lhe uma carta e no final dei-lhe um beijinho na bochecha!

- E como era a carta?

-Fiz um homem com uma flor na mão, eu era o homem e ela era a flor. E à volta fiz um coração.

Ela gostou muito.

À noite, ao jantar disse à mais velha:

- Viste, C? O teu irmão já arranjou uma namorada! Podes aprender com ele e fazer igual!

Ela olhou-me por cima dos óculos com uma colher de sopa à frente da boca, e antes de comer, disse-me:

- E você também!

 

Aproveitar o dia

Helena, 22.03.24

Li há bastante tempo uma reportagem acerca de como pessoas de sucesso organizam o seu dia.

Começam bem cedo; pelas 5h da manhã!

Quando li isto na altura, pensei: " isto não é para mim!"

E eu que adoro dormir!

Passados uns anos, como o meu corpo já não é o mesmo,  tenho menos sono de manhã, aterro mais cedo à noite, verifiquei que tem vantagens!

Conseguimos organizarmos melhor!  O tempo que me falta ao final do dia, tenho-o como bónus de madrugada!

Até pode ser que recomece as caminhadas antes de ir dar aulas. Dá tempo para tudo, até para escrever!

Á noite ou ao final do dia já estamos cansados, mas de manhã pela fresquinha ainda conseguimos fazer muita coisa!

E tu? como organizas o teu tempo?

Mães e pais ao mesmo tempo

Helena, 21.03.24

Sou mãe e pai ao mesmo tempo. Já a minha mãe fez o mesmo papel.

Se assim não fosse, como seria?

Como seria a vida dos nosso filhos?

Certamente bem pior do que é.

Obviamente que quando se tem filhos queremos o melhor para eles, e tentamos ao máximo para que não lhes falte nada.

Isto para homenagear todas as mulheres que fazem o mesmo papel que eu, que não tendo opção, tiverem que se fazer à vida, como se costuma dizer.

E mesmo quase 50 anos depois do 25 de abril, ainda muitas coisas se mantêm: ainda é a mulher a principal cuidadora do seio familiar, e ainda ocupa menos lugares de chefia em importantes empresas .

Há dias li um relatório acerca do teletrabalho, muitas mulheres preferem-no pelo facto de ser mais fácil conciliar a vida profissional com a familiar.

Já os homens preferem-no pois aí, sobra-lhes tempo, para ir.... para o ginásio e tratar dos seus assuntos de lazer!

Aí vemos as prioridades de uns e de outros!

Num mundo tão moderno, sofisticado e atual, há muitas coisas que ainda são da idade média!

 

O dia do pai

Helena, 20.03.24

Já sei, foi ontem.

Ao ler os posts sobre o dia do pai, o quanto homenageiam o pai, e enaltecem a sua imagem ou presença, verifico que não sinto nada. Talvez uma ponta de inveja, porque não tive um pai assim.

Quem me dera! Mas não sei o que isso é!

Nem toda a gente teve a possibilidade de ter um bom pai. É o que calha, não escolhemos.

Quem teve nem sabe a sorte que lhe calhou, talvez como se ganhasse o euro milhões!

Não foi o meu caso!

Mas o que me emocionou, foi porque li algures que alguém também considerava que o seu pai não fosse perfeito ( revi-me na situação) e até soltei uma lágrima!

Mas apesar de tudo, esse pai ainda lhe ensinou alguns valores, o que para mim, se assim fosse já considerava um  bom pai.

Engraçado porque este sentimento que estava enterrado no fundo de mim mesmo, pensava já esquecido, mas ao ler, tudo se abriu como uma ferida enterrada bem no fundo.

Gostava de partilhar um post lindo sobre o meu pai, mas não o tenho. 

Por outro lado, não sendo o dia atribuído, tenho uma mãe, que fez papel de mãe e pai, não sendo perfeita, mas para mim, foi a melhor do mundo, e sim, essa é que vale todas as homenagens e mais algumas!

Engraçado como os padrões se repetem, talvez por termos tido um mau pai, também escolhemos um mau pai para os nossos filhos. E embora não sejam parecidos, as mesmas características que considero para serem maus pais, são as mesmas!

Agora a outra parte, a parte menos má, que me ajuda a contextualizar tudo isto, e a relativizar os meus sentimentos: o meu pai também não teve um pai , no sentido da palavra.

O seu pai alcólico, dava-lhe grandes tareias e é isto. Ponto final. Como poderia ele ser um pai para mim? Não podia, nem saberia por onde começar.

O que ficou? Nunca me bateu.

E embora toda a minha vida fosse marcada pela sua ausência, lembro-me apenas da capacidade de dizer parvoíces ou anedotas que por curtos momentos me fizeram rir.

O que verifico é que realmente ter um bom pai ou mau pai na nossa vida faz toda a diferença...