Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

0.87 cêntimos

0.87 cêntimos

Coração partido

Guarda rios, 30.01.24

Andei a ler um livro: " O que faria Nietzsche"?, basicamente um livro de como os maiores filósofos resolveriam os nossos problemas do dia a dia, baseado nas suas teorias.

Escolhi este tema; como resolveriam ou que conselhos dariam às pessoas que estariam a passar por esta situação.

Comecemos pela filósofa Simone de Beauvoir. 

Simone de Beauvoir dir-nos-ia que há mais peixes no mar e por isso para passar ao próximo! O conselho que nos daria seria controlar-se e assumir o controlo da situação, em vez da situação o controlar a si! Também nos faria a seguinte pergunta: " como nos deixámos cair num estado tão miserável???"

E ainda : " fez com que essa relação romântica fosse a sua principal fonte de significado da sua vida... e agora que desapareceu, estava à espera de quê???"

Segundo ela, há outras coisas importantes na vida, e não devemos depender de outras pessoas para conferirem significado às nossas vidas.

Segundo Epicuro, filósofo grego, não teria pena nenhuma de si por ter causado tanto sofrimento a si mesmo. ( tal como Simone). Aconselharia a acalmar os desejos que o colocaram nessa situação difícil. Só depois poderia procurar coisas que lhe deem prazer e evitar aquelas que lhe trazem dor.

O grego Zenão Cítio dir-lhe-ia que para atingir a paz de espírito deveríamos viver em harmonia com a natureza , nas boas e más alturas; não deixar que as coisas más o deprimam, nem deixar-se entusiasmar-se demasiado com as boas. Não deve ainda tentar controlar coisas, sob o qual não tem qualquer controlo.

Buda

Buda diz-nos-ia que compreende a nossa situação, ( é mais compassivo), mas convém ter a consciência que nem todos os desejos podem ser realizados.

Dir-nos-ia também que mesmo que tivéssemos o amor da nossa vida, continuaríamos a não sentirmos satisfeitos e se quisermos pôr fim ao sofrimento não nos podemos agarrar às coisas ou às pessoas.

 

Arthur Schopenhauer, filósofo alemão

Considerado um filósofos mais pessimistas de todos os tempos, dir-lhe-ia que o sofrimento existe e não há como escapar. " Não se dê ao trabalho em reparar um coração partido". " O mundo está cheio de infelicidade e não há nada que possa fazer(...)". Habitue-se, é a condição humana.

Conselho: Mergulhe na filosofia ou na música.

 

Por último: Friedrich Nietzsche.

Depois de ter passado o cabo das tormentas com a morte de seu pai ainda muito jovem, e rejeição da sua amada, conseguiu transformar as suas tragédias pessoais numa filosofia positiva.

Concordava com o seu colega Schopenhauer, ou seja que nesta vida estamos destinados a ter alguma infelicidade, mas que devemos encará-la como oportunidades e não como revezes.

Aconselhava ainda a tentar encontrar o seu significado e aprender com a experiência.

Declarou ainda que se queremos muito fazer algo, se valer a pena, temos que ter a consciência do risco do fracasso, e que a dor serve para apreciarmos e darmos mais valor às nossas conquistas.

E para ti?  qual a filosofia mais adequada para remendar um coração partido?

 

 

10 comentários

Comentar post