Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

0.87 cêntimos

0.87 cêntimos

A comédia como perspectiva

Guarda rios, 26.04.22

Muitas vezes vemos a nossa vida a desenrolar como um novelo de lã que vai criando nós aqui e ali.

É normal, é a vida a atuar, a pôr-nos em ação. (movimento)

Porém, algo que me apraz e me dá alegria é rir. RIR, RIR e RIR.

Adoro rir. E constatei que ao longo dos anos cada vez rio -me menos.

Normalmente esperamos ou não uma situação em que isso aconteça e rimos.

 Agora já não espero que aconteça a tal situação para me rir. E então aproveito as minhas próprias situações ( eu e a minha filha), colocamos em perspetiva e rimos das mesmas.

E é um fartote! 

Normalmente não são quando as situações acontecem, podem ser tempos depois, ou então são na hora. Depende da coisa.

Rir dos problemas, ou das coisas mais triviais, das nossas idiossincrasias pode ser a coisa mais divertida.

Normalmente pegamos, não no problema em si, mas na maneira como reagimos ao mesmo na altura, exagerando-o ou pondo-o noutras situações. E dá pano para mangassss!

O comportamento humano tem um manancial de situações que em perspetiva podem ser do mais divertido que há.

Conselho: veja a sua vida, ( têm que ser situações relativamente fáceis de resolver) ou que mesmo que sejam difíceis, se consigam perspetivar dessa forma, como um filme cómico.

Torna a vida mais leve.

Asseados? a sério?

Guarda rios, 25.04.22

Há quem diga que os gatos são animais domésticos asseados.

Digo-vos eu: não são!

Passou-se o seguinte há dias.

Depois de constatar que a gata de loiça borra a parede até cá cima quando come, começo com o relambório para a minha filha: " já viste? um animal tão pequeno como é que consegue borrifar até cá acima?" São asseados o caraças, é que são!"

A seguir disse: " Maria, desvia a taça da água do gato, que agora vou colocar mistolin na parede e depois caí na água do gato, e o gato MORRE!"

Reação da minha filha: impávida e serena a olhar para a tigela da gata. 

Eis que depois de uma das pulvurizadelas saltou mistolin para a tigela do gato.

Reação da moça: gargalhada sonora! dizendo: " O mistolin caiu na água do gato !" " E o gato morre!"

Minha reação: " A sério???"

e a seguir rimos feitas doidinhas prontas para ir para o manicómio!

 

As boas e as más notícias

Guarda rios, 21.04.22

Há dias e dias.

E então aqueles dias em que tudo parece que corre mal, a única coisa que me resta é sentar-me na poltrona sossegadinha à espera que passe e que mais nenhuma notícia me venha bater à porta.

Já estou nas últimas, quando estou muito sossegada no meu matraquear mental, quando de repente digo em voz alta :" nem café tenho!"

A minha filha no meio do silêncio é das primeiras que os meus desabafos dão-lhe vontade de rir.

Seguiu-se o seguinte. Num desses dias, em que tudo parece correr mal, diz-me junto da ombreira da porta da sala: " Tenho boas e más notícias, qual queres ouvir primeiro?"

Fico indecisa. Até das boas desconfio. Decido arriscar "quero a boa".

Bem, na verdade, a boa não há.

 A minha reação:

E a má?

Bem, a má é que a máquina de lavar está entupida e não lavou a loiça!

Pausa. Pausa. E pausa.

Podia começar a passar-me ainda mais dos carretos e dizer uns quantos palavrões para aliviar e  terminar aí a história.

Eis que não. Eis que de repente se ouviu uma sonora gargalhada da MINHA PARTE. AH! AH! AH! e AH!.....

A minha filha não entendendo a loucura momentanea de sua mãe, parou um pouco, sem reação e depois pensou: "bem, ela está a rir-se, ri-te também!"

Como é que sei isto? Perguntei-lhe depois ( porque te estás a rir?)